Dia Mundial de Prevenção das Úlceras por Pressão

0

Cuidador-de-idosos

O dia 21 de novembro também é o Dia Mundial de Prevenção das Úlceras por Pressão. O intuito é sensibilizar tanto os profissionais da saúde quanto a própria sociedade sobre a importância da prevenção e do tratamento desse mal que atinge principalmente pacientes hospitalizados por longo tempo.

A úlcera de pressão é responsável pelo óbito de uma enorme quantidade de pessoas acometidas por essas lesões, que na maioria das vezes são consideradas evitáveis.

Mas, o que é úlcera de pressão?

Também conhecida como úlcera de decúbito, escara ou escara de decúbito, a úlcera de pressão é uma lesão na pele causada pelo estancamento da corrente sanguínea em uma determinada área, decorrente da pressão exercida naquela região do corpo por um período prolongado. Exemplificando, são feridas que se abrem na pele de pessoas com saúde debilitada que ficam deitadas ou sentadas por muito tempo. As regiões do corpo que ficam pressionadas entre o peso do corpo do paciente e a maca ou a cadeira de rodas, por exemplo, sofre perda de irrigação sanguínea e, consequentemente, perda da oxigenação, o que faz o tecido amolecer, morrer e abrir-se em uma ferida. As nádegas, região sacra (acima das nádegas), calcâneo (calcanhares), trocânteres (as laterais dos quadris), cotovelos e tronco são as partes em que mais se desenvolvem as úlceras de pressão.

Com a saúde debilidata e a necessidade de se permanecer em posição de repouso, as úlceras tendem a aumentar cada vez mais de tamanho, servindo de porta de entrada para microrganismos nocivos e causando sérias infecções.

Alguns produtos podem auxiliar na prevenção das úlceras de pressão, como é o caso do Regenèr Gel de Aloe, da Sumred, comercializado aqui na Dermus. A ação derivada da sinergia entre os nutrientes presentes na Aloe barbadensis Miller liofilizada, 100% reconstituída, nutrem, oxigenam células e os tecidos, e fortalecem as paredes dos vasos sanguíneos e linfáticos. Devolvem a saúde e a vitalidade da pele e auxiliam na formação de novos vasos sanguíneos. O gel de Aloe vera tem apresentado resultados surpreendentes nos pacientes acometidos por essas feridas.

Alguns cuidados também podem (e devem) ser tomados para evitar o surgimento dessas feridas. Confira:

1. A pele deverá ser limpa no momento que se sujar. Evite água quente e use um sabão suave, de preferência líquido e com pH fisiológico, para não causar irritação ou ressecamento da pele. A pele seca deve ser tratada com produtos hidratantes específicos, e de prefêrencia sem muito perfume;

2. Deve-se evitar massagear as regiões de proeminências ósseas que apresentem avermelhamento, manchas roxas ou bolhas;

3. Se o paciente usar fraldas descartáveis ou absorventes, a roupa deve ser trocada o quanto antes para evitar o excesso de umidade na pele;

4. Uma posição adequada e o uso das técnicas corretas para transferência da cama para cadeira ajudam a diminuir as feridas causadas por fricção. O paciente deve ser erguido e nunca arrastado pelo colchão;

5. Pacientes com deficiência nutricional devem receber complementação alimentar para manter o organismo e o sistema imunológico o mais forte possível;

6. É aconselhável mudar a posição do paciente pelo menos a cada duas horas, a menos que haja contra-indicações relacionadas;

7. Travesseiros ou almofadas de espuma devem ser usados para evitar o contato direto entre as proeminências ósseas (como os joelhos). Os calcanhares também devem ser mantidos levantados da cama, usando-se um travesseiro debaixo da panturrilha;

8. A cabeceira da cama não deve ficar muito tempo na posição elevada, pois isso aumenta a pressão nas nádegas;

9. Se a pessoa ficar sentada em cadeira de rodas ou poltrona, deve-se usar uma almofada de ar, água ou gel. Porém, jamais use almofadas com orifício central, pois elas favorecem o aumento da pressão e o desenvolvimento da ferida;

10. Colchões de ar ou de água ajudam a reduzir a pressão. Já o colchão “caixa de ovo”, embora aumente o conforto, não reduz a pressão;

11. A pele do paciente deve ser examinada diariamente. Caso apresente indício de úlcera de pressão (vermelhidão que persiste no local, mesmo mudando a posição), não se deve deixar a pessoa sentar ou deitar sobre a região afetada e o tratamento da ferida deve ser iniciado o quanto antes para que não se agrave.

Compartilhe no Facebook

Os comentários foram encerrados.