Farmácia Magistral

Farmácia Magistral de Confiança

Farmácia magistralÉ importante que o usuário de medicamentos magistrais tenha a sua farmácia de confiança. O cliente pode conferir se a farmácia está com a documentação expedida pelo Conselho Regional de Farmácia, Vigilância Sanitária e prefeitura, em dia, como as licenças de funcionamento e alvarás, pois isto garante que a fiscalização foi exercida.

Também é importante o cliente conhecer o farmacêutico responsável pela farmácia, sua competência e experiência como profissional de saúde e os princípios estabelecidos por esta farmácia. Um farmacêutico que tenha título de especialista em Farmácia Magistral é um bom referencial para o usuário de medicamentos.

Dicas importantes para a segurança quanto ao estabelecimento farmacêutico:

  • Adquira produtos magistrais somente em farmácias que tenham em sua estrutura laboratórios para manipulação. Os produtos preparados devem ser entregues na farmácia que o prepara ou em sua filial, desde que esta também seja farmácia magistral e não apenas drogaria.
  • Observe a organização, higiene, atendimento e a estrutura da farmácia.
  • Não compre medicamentos magistrais vendidos por terceiros, em drogarias ou farmácias que não tem manipulação, consultórios médicos, clínicas estéticas, SPA’s ou academias.
  • A receita médica é sua, portanto, não permita que seja enviada diretamente do consultório para uma farmácia. Se você não conhece nenhuma farmácia magistral, solicite ao seu médico a indicação de pelo menos três estabelecimentos farmacêuticos.
  • Não use apenas o preço como critério de escolha.
  • É importante salientar que os produtos preparados na farmácia são totalmente rastreáveis, desde seus componentes até o médico que indicou o medicamento, e que toda a composição, dose utilizada, nome da farmácia, do farmacêutico e do usuário, devem constar no rótulo exclusivo do produto e mantido na farmácia a ficha de produção deste produto.

 

Controle de Qualidade na Farmácia Magistral

farmacia_magistral_2O trabalho de controle de qualidade realizado pela farmácia magistral passa por uma série de etapas, e os farmacêuticos monitoram todo o processo para garantir a eficácia do produto preparado:

1 – Qualificação dos fornecedores – A farmácia magistral antes de comprar suas matérias-primas e embalagens, precisa qualificar os fornecedores através da exigência de documentos que comprovem sua regularidade fiscal e sanitária, envio de laudos técnicos dos insumos os quais comprovam a qualidade dos mesmos, além da certificação de auditoria realizada pela própria farmácia ou por entidade representativa, como a Associação Nacional de Farmácias Magistrais – ANFARMAG.

2- Na chegada dos insumos adquiridos dos fornecedores qualificados, há a primeira conferência na área de recebimento por um profissional treinado, que verifica as condições das caixas e embalagens primárias dos produtos. Neste momento, se alguma irregularidade for identificada, é feita a devolução ao fornecedor.

3 – Aprovada na área de recebimento, a matéria-prima é encaminhada ao Laboratório de Controle de Qualidade (CQ) da farmácia, onde passa por análises de identificação, em equipamentos e testes específicos . Se o resultado das análises não estiver de acordo com os resultados do laudo técnico e da ficha técnica da farmácia, a matéria-prima é reprovada. Se os resultados estiverem de acordo, a matéria-prima é aprovada e encaminhada ao almoxarifado e conforme necessidade, ao laboratório onde será preparado o medicamento ou produto magistral.

4 – Além dessas análises realizadas pela farmácia magistral em todos os insumos adquiridos, outras análises são realizadas por laboratório de Controle de Qualidade terceirizado, como: água potável, água purificada, doseamento de cápsulas, matérias-primas, bases galênicas, como cremes, géis e pomadas, dermocosméticos, homeopatia, entre outras.

5 – Após a preparação dos produtos nos laboratórios da farmácia, há controles específicos que são registrados nas ordens de manipulação, conforme a forma farmacêutica:

a – Cápsulas e saches – são verificados peso médio, desvio padrão e coeficiente de variação, por equipamentos específicos para esta finalidade.

b – Medicamentos e produtos líquidos e semi-sólidos – características organolépticas, pH e peso do produto.
Finalizando, os produtos são conferidos um a um, comparando a receita com a ordem de manipulação e o rótulo, para garantir a qualidade do produto final.